1 julho

Programa Família Acolhedora

Fundação Nosso Lar

Dê carinho e proteção às crianças e adolescentes

O Programa Família Acolhedora consiste em cadastrar e capacitar famílias da comunidade para receberem em suas casas, por um período determinado, crianças, adolescentes ou grupos de irmãos em situação de risco pessoal e social, dando-lhes acolhida, amparo, aceitação, amor e a possibilidade de convivência familiar e comunitária. A família de acolhimento representa a possibilidade de continuidade da convivência familiar em ambiente sadio para a criança ou adolescente. Mas, isto não significa que haverá a integração como filho. Na realidade, a família de apoio assume o papel de parceira no atendimento e na preparação para o retorno da criança/adolescente à família biológica ou substituta.

111 comentários para “Programa Família Acolhedora”

  1. ingrid disse:

    Oie isso que vocês estão fazendo vai ser muito legal porque temos um lar para morar .
    Beijo
    Grata :Ingrid Santos

  2. Dayane (Assistente Social) disse:

    Oi Ingrid, tudo bom?
    Ficamos felizes por você deixar sua opinião e sabermos que o trabalho que estamos executando está sendo reconhecido. Estamos à disposição caso queira mais informações referente ao programa.

  3. daniela garbelini disse:

    Gostaria de saber se caso eu e minha família acolhermos uma criança e nos apegarmos a ela, se é possivel a adoção. Esse projeto facilita a adoção? abraços.

  4. Olá Daniela
    O Programa Guarda Subsidiada/Acolhimento Familiar não tem como objetivo a adoção e, na maioria dos casos, as crianças e adolescentes tem família biológica que precisa de cuidados, apoio e atenção para poder cuidar outra vez de seus filhos.
    A Família, quando sadia, é o melhor ambiente para o desenvolvimento de crianças e adolescentes. Por isso o programa visa evitar a internação num abrigo que, por melhor que seja, não consegue fazer valer o direito à convivência familiar e comunitária como deve ser.
    Por isso, a opção por famílias acolhedoras, espaços que permitem maior proximidade com a realidade da vida, maior acolhimento, acompanhamento, individualidade.
    O importante é fazer a diferença na vida da criança e do adolescente, mesmo quando temporário, mostrar que se pode amar sem possuir, que ele pode ter “duas…três…ou mais” famílias. Que em todas é amado e não cobrado. Ser família acolhedora exige caracteristicas muito especiais pois o exercício de desapego é uma necessidade para que a criança/adolescente possa fazer escolhas. E acho ótimo que as famílias se vinculem de verdade ao acolhido. Amor nunca é demais.
    Se você tiver interesse, venha conhecer a Fundação, tirar suas dúvidas, colocar seus pensamentos, tudo que fizermos para melhorar a vida daqueles que cruzam nosso caminho valerá a pena.
    Nossas portas estão abertas.
    Nosso telefone para contato é o 30252440.
    Saudações.
    Ivania Ferronatto.

  5. Lia Tatiana P. Alves disse:

    Gostaria de saber como é o procedimento para aderir ao programa. Em nosso município não tem abrigo e as crianças são levadas para o município vizinho. Precisamos urgentemente dessa alternativa, pois além de sair do seio familiar a criança sai do seu município tendo o direito a convivência familiar e comunitária totalmente violados.

  6. Fundação Nosso Lar disse:

    Olá Lia
    Esse programa é Municipal, se tiver interesse, o seu Município ou uma ONG poderiam implantar. O custo vai depender do que se pretende oferecer e a quantidade de atendidos.
    É uma pena que as crianças do seu Município quando estão em situação de risco tenham que ir a outra cidade, o ideal seria vocês já terem na cidade um Banco de Famílias Acolhedores para acionar nestes momentos.
    Se existe CMDCA na sua Cidade, leve essa idéia…se precisar de material e dicas, o que estiver ao nosso alcance estaremos disponibilizando.
    Abraços
    Ivania Ferronatto

  7. Cristiane disse:

    Olá….Estou fazendo uma busca por sites que tragam conteúdos sobre Família Acolhedora, pois sou do município de Atibaia estamos pensando na idéia de montar um projeto de Familia Acolhedora.Portanto gostaria de pedir toda informação que vcs puderem me oferecer.
    Obrigado.

  8. Fanny disse:

    Esse programa de família acolhedora é muito importante para todos os municípios, moro Em Presidente epitácio (SP) e aqui existe apenas 1 entidade acolhedora. Sou psicológa do CREAS e estamos desenvolver um programa de família acolhedora, como o público do CREAS é realmente crianças e adolescentes vítimas de violencia vimos uma grande necessidade de ter esse programa, gostaria de obter alguma ajuda de materiais ou dicas para que possamos realizar.
    Abraços!!!

  9. sandra rangel disse:

    gostaria de saber se para ser uma família acolhedora, eu como a dona da casa teria que não trabalhar fora.pergunto porque tenho meu próprio negócio e tenho que estar tb no trabalho.

  10. Fundação Nosso Lar disse:

    Olá Sandra
    Existem critérios para ser família Acolhedora, mas nada impede que você trabalhe, desde que possa atender as necessidades da criança ou adolescente acolhido. Muitas mães e pais trabalham e dão conta de atender os filhos. O importante é ter disposição quando necessário de acompanhar, de visitar a escola, de conversas, enfim, você vai oferecer o ambiente familiar sadio, onde cada um tem suas funções e responsabilidades. O importante é que, se você tem interesse, procure a equipe do programa e de coração bem aberto pergunte, questione. Qualquer decisão desse tipo deve ser de forma bem clara e sempre esclarecendo os medos, desejos etc.
    Espero ter te esclarecido.
    Abraços,
    Ivania

  11. Fundação Nosso Lar disse:

    Caras Cristiane e Fanny
    Estamos abertos a disponibilizar todas informações que dispomos.
    Estaremos enviando o Nosso Projeto, a Lei municipal e nos colocamos a disposição se quiserem vir visitar e conhecer.
    Posso adiantar que o Programa ajuda muito e evita o abrigamento, e que precisa de uma equipe muito comprometida, de tempo para buscar familias, preparar-las e acompanhá-las quando acolhem. Existe muita literatura e Programas que dizem como tem que ser, etc…, mas nós, aqui em Foz, fomos conhecendo e usando o que se adapta a nossa realidade, temos várias situações. Não fechamos o Programa num único modelo.
    Boa Sorte!!!
    Abraços
    Ivania Ferronatto

  12. Lucivania disse:

    Oi, gostaria de receber informações sobre o projeto nosso lar(modelo, lei e indicações de literatura)…

  13. silvana castro disse:

    Quero participar do projeto. Tenho interesse em acolher ciança pequena de preferencia de 8 meses até 02anos.
    minha familia tem estabilidadade, harmonia, somos pessoas de fé e queremos ajudar. Sbemos que não é um projeto de adoção.
    Aguardo contato,
    Silvana

  14. Cidinha disse:

    ola, gostaria de saber onde é feito esse cadastro para familia acolhedora?
    se é por assistente social do forum ou CMDCA.

  15. Equipe Técnica Guarda Subsidiada disse:

    Boa Tarde Cidinha, o local para cadastro é na sede da Fundação Nosso Lar, Rua Ernesto Keller, 388, Jd Elisa.
    Qualquer dúvida entre em contato conosco pelo telefone (45)3025-2440 falar com Dayane ou Rosineide que agendaremos um horário com você.

    Obrigada.

  16. Fundação Nosso Lar disse:

    OLÁ SILVANA
    PARA ACOLHER VC PRECISA FAZER CADASTRO, o local para cadastro é na sede da Fundação Nosso Lar, Rua Ernesto Keller, 388, Jd Elisa.
    Qualquer dúvida entre em contato conosco pelo telefone (45)3025-2440 falar com Dayane ou Rosineide que agendaremos um horário com você.

    Obrigada.

  17. Fundação Nosso Lar disse:

    LUCIVANIA
    TEMOS VÁRIOS TEXTOS, DOCUMENTOS, LEIS E O PROJETO.
    ENTRE EM CONTATO COMIGO PELO MEU E-MAIL ivania@fnl.org.br ou pelo telefone 45-30252440.
    Ivania

  18. Tania disse:

    Gostaria de saber como podemos ter mais informações sobre familia acolhedora, um telefone.Obrigada.

  19. Janifer disse:

    Ola, sou Assistente Social e estamos implantando o programa na cidade onde trabalho, gostaria de receber informações e ideias de vcs para efetuar este processo aqui.

    Agradeço desde ja.

  20. patricia disse:

    gostei muito desse projeto gostaria de saber mais se for possivel moro em santa fé do sul

  21. Adriana disse:

    Boa Tarde!

    Meu nome é Adriana, sou psicóloga do CREAS em Ouro Preto-MG e atendo crianças do abrigo do município. Estamos querendo implantar juntamente com o CMDCA o programa família acolhedora para evitar o grande número de abrigamento que está ocorrendo. Gostaria de solicitar o projeto e a lei municipal de vocês e qualquer outra informação que possa auxiliar a implantação.
    Antecipadamente agradeço.

  22. Gostaria de saber como podemos fazer para nos inscrevermos para possível acolhimento de uma criança. Moramos na Cidade do Gama-DF e eu e minha esposa gostamos muito da ídéia deste programa. Assim gostaríamos, claro dentro das possibilidades acolhermos uma criança. Onde devemos procurar para nos inscrevermos.

    Abraço – Paulo e Poliana Soares

  23. Olá Paulo, primeiramente parabéns pela iniciativa. Você deve procurar a Secretaria de Assistência Social de sua cidade, ou secretaria afim, para saber se existe o programa em seu município. Já que este é um programa municipalizado.
    Forte abraço!

  24. Tereza Raquel disse:

    Olá,
    Gostaria de saber mais detalhes de como posso participar desse programa.
    Sou estudante de Pedagogia, moro sozinha e gostaria de saber se posso participar e como devo proceder para conseguir participar.

  25. Sandra Boeng disse:

    Boa Tarde!

    Meu nome é Sandra, sou estagiaria de Serviço Social, junto a Promotoria da Infância e Juventude de Florianópolis sc. Estou concluindo meu projeto de intervenção, mostrando a realidade dos abrigos da grande Florianópolis e com a possibilidade de Famílias Acolhedoras. Gostaria de solicitar o projeto e a lei municipal de vocês e qualquer outra informação que possa auxiliar a implantação.
    Antecipadamente agradeço.

  26. Paula Veiga disse:

    Olá!!! Esse projeto é fantástico… gostaria de mais informações, pois sou estudante da UFOP e estamos com o intuito de implantar tanto o Família Acolhedora como o Apadrinhamento no Munícipio de Ouro Preto, em parceria com o CMDCA e a CASALAR daqui. Creio q a experiÊncia de vcs será imprescindível. Se puderem me contactar, agradecerei!!! Parabéns…

  27. Ana Maria Langona disse:

    Deixo os meus sinceros parabéns pelo trabalho desenvolvido.

    Abraços

  28. Valéria Amaral disse:

    Parabéns pelos esclarecimentos. Tenho uma creche em Brasília e estou muito interessada no programa, tenho espaço, condições financerias e muito amor no coração para dividir com essas crianãs que no momento estão precisando de uma referência familiar.

  29. adriana disse:

    Gostaria de saber se a familia acolhedora pode indicar a criança (bb ainda não esta com documentação ) para a adoção por familias ja habilitadas?
    Grata adriana

  30. Francielle Kurtz disse:

    olá!
    Gostaria de saber como faço para me casdastrar, documentação e exigencias, acho que aqui na minha cidade em guaratuba PR, não temos esse programa, aqui as crianças ficam em uma casa de passagem, gostaria de excplicações e sugestões. Obrigada!!!!

  31. marcia disse:

    Olá, pessoal que ajuda!
    Nós da Casa Maria Cria estamos iniciando nossas atividades agora e pra valer… dá um trabalho danado, quase nos levando à desistência!!! É td muito difícil…
    Estamos sem grana para tocar o projeto. Tipo: Precisa ter dinheiro para se legalizar e para ter ajuda financeira tem que ser legalizado. Tá difícil… O local que atuamos é de uma carência, tanto que além de termos o Projeto Maria Cria que cuida de crianças e adolescentes, temos, também, o projeto Engrenagem que cuida das mães dessas crianças capacitando em oficinas para aumento da renda familiar. Como não somos do meio… estamos apanhando bastante! PRECISAMOS DE AJUDA!!! Conheça nosso site http://www.mariacria.org

  32. Natália disse:

    Oi!
    Acabei de me formar em Serviço Social, gostei muito do trabalho
    da Fundação. Durante um período de estudo realizei estagio em um abrigo em Poços De Caldas (MG), que levou o meu tema de TCC, que acolhe criança com o mesmo perfil com a que vocês acolhem. Foi muito uma Experiência muito bom. Parabéns a vocês e a todas as instituições que realizam este trabalho, que não é fácil, trabalhar com crianças que muitas das vezes estão esperando por uma família ou a esperança de voltarem para a sua.

  33. alice disse:

    BOM DIA, ESTAMOS IMPLANTANDO O PROGRAMA FAMÍLIA ACOLHEDORA NO MEU MUNICÚPIO. GOSTARIA QUE DISPONIBILIZASSEM, SE POSSÍVEL, ALGUMAS EXPERIÊNCIAS DE VOCÊS, ALÉM DE MATERIAL NECESSÁRIO, POIS ESTAMOS ORGANIZANDO TODO MATERIAL, MAS NÃO SABEMOS O QUE REALMENTE É NECESSÁRIO.

  34. alice disse:

    OBRIGADA E AGUARDO RESPOSTA.

  35. Orani Henrique disse:

    Gostaria de participar inscrevendo minha família no projeto. Como faço a inscrição?

  36. Renia de oliveira disse:

    ola! sou do rio de janeiro, gostaria de saber o tel para informaçãoes.

  37. jeannie e anderson disse:

    goataria de saber como faço para ter em minha casa uma criança!demora muito?o que e preciso?tenho 25 anos sou casada so meu marido trabalha!tenho tempo e muito amor pra dar!e gostaria de saber da possibilidade de adoçao quando esse tempo terminar.acho muito bonito essa ideia mas tambem dolorosa pros dois lados!se a criança quizer ficar voces levao em consideraço a vontade dela?

  38. jeannie e anderson disse:

    voces levam em consideraçao a renda familiar?e o tempo disponivel?

  39. rita de cassia p.marcucci disse:

    gostaria de saber se ja existe o programa familia acolhedora aqui no estadodo Rio de Janeiro?pois estou interessada em participar.

  40. taenho 46 anos, vivo só com meu marido.os filhos ja casaram[5 filhos] e eu fiquei en uma casa enorme,3qts sala cozinha e banheiro,tudo muito grande.eu gostaria de preencher esse espasso abrigando algumas crianças.moro em são joão de meriti. onde me cadastrar?aguardo resposta por email,ogrigada!!!

  41. Ivania disse:

    olá Renia
    O telefone aqui é (45)30252440
    Em setembro teremos um evento sobre acolhimento, entre no site http://www.relaf.org
    Ivania Ferronatto
    Diretora de projetos

  42. Ivania disse:

    Olá Orani
    Para inscrições, entre em contato no telefone 45-30252440 com a Coordenadora do Programa Roseli.
    Abraços
    Ivania Ferronatto
    Diretora de Projetos

  43. Ivania disse:

    Olá Natalia!!!!
    Obrigado per compartilhar sua experiência.
    Realmente o Acolhimento Familiar é uma modalidade que traz menos prejuízos às crianças e adolescentes.
    Acreditamos que os municípios precisam investir massivamente nessa linha para que os danos do afastamento familiar sejam menores.
    Em setembro teremos um evento da RELAF – Rede Latino-americana de Acolhimento Familiar aqui em Foz do Iguaçu, as inscrições estão abertas no site http://www.relaf.org
    Abraços
    Ivania Ferronatto
    Diretora de Projetos
    .

  44. Ivania disse:

    olá!
    Gostaria de saber como faço para me casdastrar, documentação e exigencias, acho que aqui na minha cidade em guaratuba PR, não temos esse programa, aqui as crianças ficam em uma casa de passagem, gostaria de excplicações e sugestões. Obrigada!!!!

    Olá Francielle:
    Procure o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da para saber se existe algum programa desse tipo na sua cidade.
    Casa de passagem é para “passagem”, o tempo que as crianças e adolescentes podem ficar nessa unidade não pode ultrapassar muito tempo…devem ter um lugar onde encaminham q

  45. eu qero saber como me cadastrar para acolher algumas crianças.pos tenho uma casa enorme,criei 6 filhos mas ja estão todos casados.ficou só eu e meu esposo e uma casa de 3 quartos,sala cozinha ,banheiro area de serviço etc…essas crianças vão me ajudar apassar o tempo e eu vou ajudalas com uma familia sadia,sem viçios.um lar cristão. obrigada pela oportunidade de me espreçar.

  46. Ivania disse:

    ELÁ ELENITA
    ENTRE EM CONTATO CONOSCO PELO TELEFONE 45-30252440

  47. Grasiela disse:

    Gostaria de fazer uma pergunta
    eu sou Conselheira Tutelar posso me cadastrar no família acolhedora?

  48. vera lucia vicente disse:

    moro no RIO DE JANEIRO SITO SENADOR VASCONCELOS gostaria de saber como faço pra participar da familia acolhedora pois achei esse projeto muito legal e aqui em casa temos carinho e muito amor pra dar pois meu filho tem 14anos e e filho unico e esse e o caminho para dividirmos o respeito e carinho que nos temos pra sermos uma familia mais feliz valeu e obrigada

  49. Olá Lucia. Você deve procurar se informar junto a Secretaria Municipal de Assistência Social ou outra responsável pela política de atendimento à crianças e adolescentes em seu Município. Além da Secretaria o Conselho Tutelar também pode informar se existe ou não esse programa em seu município.

    Abraços

  50. Olá Grasiela..veja a lei municipal se existe algum impedimento.. pois algumas leis municipais exigem dedicação exclusiva do conselheiro tutelar. Também veja maiores detalhes junto a equipe do programa de seu município.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.