Arquivo de junho de 2011

14 junho

Deputado defende apadrinhamento afetivo como alternativa à adoção

Fundação Nosso Lar

A sociedade deve se mobilizar para estimular o apadrinhamento afetivo como alternativa à adoção de crianças e adolescentes que vivem em abrigos, disse nesta segunda-feira o deputado Gabriel Chalita (PMDB-SP). A declaração foi feita na solenidade de lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa das Políticas de Adoção e da Convivência Familiar e Comunitária.http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/DIREITOS-HUMANOS/198624-DEPUTADO-DEFENDE-APADRINHAMENTO-AFETIVO-COMO-ALTERNATIVA-A-ADOCAO.html

14 junho

Evento apresenta o novo e-Democracia e lança comunidade virtual sobre combate às drogas

Fundação Nosso Lar
A Câmara vai relançar o portal e-Democracia que foi remodelado e, entre as novidades, traz uma nova comunidade virtual: a que vai discutir o combate às drogas. O evento acontece dia 15 de junho, às 14h30, no Salão Verde, com a presença do presidente da Casa, deputado Marco Maia.
http://www2.camara.gov.br/noticias/institucional/noticias/evento-apresenta-o-novo-e-democracia-e-lanca-comunidade-virtual-sobre-combate-as-drogas
Contato
Portal e-Democracia
 http://edemocracia.camara.gov.br/
Responsáveis: Cristiano Ferri, Alessandra Müller e Rafael Godoy
Tel: 55 (61) 3216-6005/6003/2045
Email: edemocracia@camara.gov.br
13 junho

Aprovado no Senado, projeto de lei do Suas vai para sanção da presidenta Dilma

Fundação Nosso Lar

Aprovado no Senado, projeto de lei do Suas vai para sanção da presidenta Dilma O dia 8 de junho vai ser mais um marco na história da assistência social no Brasil. Os senadores aprovaram na noite desta quarta-feira, em votação simbólica, o projeto de lei que institui o Sistema Único de Assistência Social (Suas). O projeto, de autoria do Executivo e que passou por várias comissões e pelos plenários da Câmara e do Senado, segue agora para sanção da presidenta Dilma Rousseff.
 

Ascom/MDS
(61) 3433-1021
Com informações da Agência Senado

11 junho

II SIMPÓSIO DE FAMÍLIA E DESENVOLVIMENTO HUMANO

Fundação Nosso Lar
 

simposio_familia_banner

Realização:           Sociedade Paranaense de Pediatria

 Local:                    Curitiba, 05 e 06 de Agosto de 2011

                                 Auditório do Bloco Azul da Universidade Positivo

 Temas:

·   Autismo

·   Superdotados

·   Inclusão escolar

·   Adolescência e HIV 

·   Adolescência e transplante de medula óssea

·   Adolescência e diabetes tipo 1

·   Estratégias para adesão ao tratamento

·   Violência na escola

·   Fracasso escolar

·   Prevenção integral na escola

·   Novas configurações familiares

·   Adoção

·   Homoafetividade

·   Início da família na adolescência

·   Sexualidade e anticoncepção            

·   Alimentação saudável na família

·   Anorexia nervosa e bulimia

·   Projeto Família Melhor

·   Alienação parental

·   Acidentes de trânsito

·   Medicina paliativa em pediatria

·   Educação ambiental

·   Auto-estima e saúde sexual e reprodutiva

·   Famílias em situação de rua

 

Consulte a programação completa no site: www.spp.org.br

 

Informações: (41) 3223-2570- pediatriaparana@yahoo.com.br

 

Submissão de Resumos de Trabalhos até 10 de Julho

 

 

10 junho

Moradores agradecem a hospitalidade de Foz do Iguaçu no aniversário de 97 anos hoje 10/06/2011

Fundação Nosso Lar

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1529698-7823-MORADORES+DE+FOZ+DEIXAM+MENSAGENS+DE+FELIZ+ANIVERSARIO,00.html

Cataratas do Iguaçu...parte de Foz...

Cataratas do Iguaçu...parte de Foz...

10 junho

Primeira turma do curso a distância do PAIR conta com 219 inscritos

Fundação Nosso Lar
Por Carla Carvalho

A primeira turma do curso a distância do Projeto de Disseminação da Metodologia do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-juvenil no Território Brasileiro (PAIR), conta com a participação de 219 alunos inscritos.

O Projeto é uma iniciativa do Instituto Aliança, com o apoio financeiro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)/Programa Escola de Conselhos – PREAE/UFMS,  o Comitê Nacional de Enfrentamento a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, a Universidade Estadual do Ceará (UECE), a DUO Informação e Cultura e o Instituto Projectus.
Profissionais de todos os estados/municípios brasileiros solicitaram inscrição na turma- piloto na modalidade do curso a distância. A demanda foi de 382 pedidos de inscrição, porém, o limite de vagas para a turma era de 200 inscritos.
As aulas tiveram início no dia 18 de maio e ocorrerão até o dia 24 de junho. Após essa data, os alunos terão um prazo de 15 dias para a entrega do trabalho final. A certificação será realizada pela Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Para Maria Helena Cunha, coordenadora da DUO Informação e Cultura , plataforma digital que disponibiliza a educação a distância para a realização do curso do PAIR, “o sucesso do processo de inscrições e os inúmeros contatos realizados por email de pessoas interessadas no curso são fatores representativos do interesse do público no assunto e da importância de tal metodologia para o mesmo”.
No fórum de debates, é verificada a imensa expectativa dos alunos em relação ao curso. Muitos deles esperam aprimorar os conhecimentos da temática e estarem instrumentalizados para a expansão da metodologia do PAIR nos seus respectivos municípios.
“É necessário destacar a importância da disseminação da metodologia do PAIR e da oportunidade de capacitar, em pouco tempo, um grande número de profissionais atuantes em suas respectivas regiões: sobretudo colocar em contato pessoas de norte a sul do País discutindo temas, problemas, soluções comuns a todas as regiões”, ressalta Maria Helena.
Para a coordenadora, a troca de experiência entre professores e alunos (e até mesmo entre os próprios alunos) é parte fundamental da metodologia da EAD e viabiliza a formação de redes e processos de atuação mais dinâmicos e completos.
Ainda serão ministradas mais duas turmas, totalizando as três turmas estabelecidas para o ano de 2011. A próxima turma, prevista para o mês de julho, já conta com uma lista de espera de 160 alunos. Serão disponibilizadas novamente, 200 vagas, com prioridade para profissionais que atuam diretamente com o tema.

 A partir de 14 de julho, ocorrerá a divulgação das matrículas para as novas turmas, com início das aulas previsto para o dia 25 de julho.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação Instituto Aliança
10 junho

Governo federal lança plano para prevenir e enfrentar crimes nas fronteiras

Fundação Nosso Lar
 
 

A presidenta da República Dilma Rousseff lançou ontem (8) no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), o Plano Estratégico de Fronteiras. A iniciativa prevê uma série de operações integradas entre as Forças Armadas e os órgãos de segurança pública federais para prevenir e reprimir ilícitos transnacionais.
Pela primeira vez com coordenação conjunta, as Forças Armadas se integram às forças federais de segurança pública para atuar em operações nas áreas fronteiriças. Os objetivos centrais do plano são a redução dos índices de criminalidade e o enfrentamento ao crime organizado por meio da atuação integrada das instituições dos ministérios da Justiça e da Defesa, além da cooperação com os países que fazem fronteira com o Brasil. Entre os crimes fronteiriços mais comuns estão o tráfico de drogas, de armas e de pessoas, além dos ilícitos ambientais e fiscais, como o contrabando e o descaminho.

 

O plano de fronteiras conta com a ação integrada da Marinha, Exército, Aeronáutica, dos departamentos de Polícia Federal e de Polícia Rodoviária Federal, além da Secretaria Nacional de Segurança Pública e da Força Nacional de Segurança Pública. Numa segunda etapa, está prevista a participação de órgãos estaduais e municipais de segurança nas operações.
São dois os eixos principais do plano. O primeiro é o fortalecimento da Operação Sentinela. Realizada com êxito pelo Ministério da Justiça desde 2010, a Sentinela é de caráter permanente e tem foco em ações de inteligência. Essa operação será intensificada e passa a contar com o apoio das Forças Armadas. O efetivo de policiais dedicados exclusivamente à operação será dobrado.

O segundo eixo é a Operação Ágata. Diferentemente da Sentinela, essa operação é de natureza pontual e temporária. Baseia-se no aumento da presença e do impacto das forças envolvidas em pontos específicos da fronteira. Inicialmente foram escolhidas cinco áreas em diferentes estados, do norte ao sul do país, onde foram observadas maior incidência de crimes. Somente a Ágata envolverá a participação de aproximadamente cinco mil homens das Forças Armadas e o uso de meios como embarcações, aviões e outros veículos militares.
 

Centro coordenará operações
 
O Plano Estratégico de Fronteiras abrangerá uma área de 2.357 milhões de quilômetros quadrados, o que equivale a 27% do território nacional. As ações cobrirão os principais pontos da linha de fronteira, cuja extensão é de 16.886 quilômetros. A faixa de fronteira se projeta por 150 quilômetros para dentro do território nacional a partir da linha divisória com os dez países vizinhos. Compreende 11 estados, 710 municípios, abrangendo uma população de 10,9 milhões de pessoas.

A integração entre as Forças Armadas e órgãos de segurança pública terá um comando único, o que é inédito nesse tipo de operação. O acompanhamento e coordenação das ações do plano serão realizados a partir do Centro de Operações Conjuntas (COC), sediado no Ministério da Defesa, em Brasília. No COC, atuarão de forma integrada representantes das três forças e de todos os órgãos de segurança.

Cabe ao Centro estabelecer as diretrizes das operações e acionar os meios necessários à sua execução. Algumas operações serão coordenadas pela Polícia Federal, por exemplo, com o apoio da Marinha, Exército e Aeronáutica. Em outras, a coordenação pode ser das Forças Armadas, com suporte dos órgãos de segurança. As operações também contarão com dados produzidos pelos órgãos do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin), que estarão interligados às ações.

Para além das operações Sentinela e Ágata, o Plano Estratégico de Fronteiras prevê ações de caráter estruturantes para melhorar as condições de segurança da população e a proteção das áreas que integram a faixa de fronteira. Entre as iniciativas de longo prazo estão a construção de residências funcionais para policiais, a instalação dos Gabinetes de Gestão Integrada de Fronteiras, a implementação de sistema de comunicação integrado e investimento em modernização tecnológica.

O plano foi formalizado por decreto da presidenta Dilma e pela assinatura de acordo de cooperação entre os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Defesa, Nelson Jobim. O acordo de cooperação permitirá, do ponto de vista jurídico e administrativo, a execução do conjunto de ações integradas entre as duas pastas para intensificar o enfrentamento a crimes nas regiões fronteiriças.


 

 
Fonte: Blog do Planalto
8 junho

Uma homenagem à Artuto Paoli que apontou o rumo da Fundação Nosso Lar.

Fundação Nosso Lar

 

ARTURO 2

Leia o resto desse post »